• Amarte

Depoimento de Endrigo sobre o Curso de Respiração Consciente


O que representou o curso de respiração consciente na sua vida?

Quando eu recebi o chamado do Curso de Respiração Consciente eu não poderia imaginar o que tinha por vir. Não imaginava a profundidade e a potencialidade que esta ferramenta poderia proporcionar. Mesmo agora, após conclusão, ainda tem muita coisa reverberando dentro de mim. Desde o início do curso, vamos de encontro a nossa luz e a nossa sombra, e quando conseguimos pegar o fio da meada dos nossos medos, e identificamos que é medo que temos, das nossas experiências negativas e até positivas desde que estamos na barriga da mãe.

Eu pude ver que a minha vida é um sistema de crenças elaboradas por um sistema familiar, social e ancestral de repetições que eu trago dentro do meu DNA. Eu vi um Endrigo se desfragmentando e não queria perder nenhuma peça, mas ao mesmo tempo eu não tinha como impedir essa desfragmentação acontecer, porque de alguma forma minha alma clamava por isso.  Precisei desconstruir o meu sistema de crenças para eu pudesse reconstruir tudo, isso é desafiador, porque muita coisa daquilo que temos como verdade se desfaz, mas a gente não perde, porque é uma bagagem que agente vai levar para toda vida, e chega um momento que alguns condicionamentos cristalizados como alicerce de uma caminhada já não fazem mais sentido. Isso diz respeito a vários pontos, tanto espiritualidade, como sobre a prosperidade e abundância, e masculino e feminino.

A gente consegue se perceber, e perceber os padrões que vem de pai e de mãe, e as repetições que vem de gerações e gerações, e a gente simplesmente reproduz de forma ignorante. Quando a gente toma consciência disso tudo, é doloroso, muito doloroso, porque a gente vê o quanto a gente bateu cabeça. Tudo fica tão delicado, é como se a gente nesse renascimento, estivesse cuidando de um bebê, e esse bebê somos nós mesmos.

Hoje sinto como um novo ciclo de fato, estou em um momento onde como mestre de mim, eu posso estar mais consciente de mim mesmo, das coisas que acontecem dentro e fora de mim, mas sei que tudo está partindo de mim, como um espelho.

Então o curso chama agente para a responsabilidade, para auto responsabilidade das nossas partes. Da mesma forma aprender a como deixar com o outro o que é do outro, sendo alguém da família ou de um relacionamento afetivo.

Tudo é um grande quebra cabeça que vamos montando aos poucos. Agora eu consigo olhar a parte material da minha vida, como prosperidade e abundância, de outra forma, porque até então eu não tinha conseguido enxergar. Agora posso equilibrar mais a minha vida em relação a coisas que para mim são importantes, a espiritualidade sempre foi a prioridade na minha vida.

Hoje eu vejo de uma forma muito diferente, essa reconstrução de quem eu sou, eu soltei a projeção das minhas responsabilidades, sobre a espiritualidade. Agora eu posso deixar de ser tão "pidão" e poder fazer por mim, assumindo a minha parte, pra que eu entre na dança desse universo, e de fato as coisas venham até a mim através da minha própria semeadura.

Poder vivenciar a constelação familiar dentro do curso e acessar o campo materno e paterno, dos meus pais, foi algo muito importante para que eu pudesse “ver” eles de fora e de dentro. E como a Padmini sabiamente trouxe, eu pude sair do julgamento onde um é vítima e outro algoz e onde eu de forma inconsciente repetia esse posicionamento colocando um como vítima outro como algoz, referente a situações que são responsabilidades deles. Muitas vezes como filhos assumimos para nós e levamos a vida inteira. Quando eu consigo deixar pra eles o que é deles, cada vez mais a gente consegue dialogar e ter insights, curando muitas coisas que vão aparecendo mesmo quando achamos que já foi tudo.